Sociedade

Enquanto esperam pelo dístico, moradores vão acumulando multas

Linha telefónica para marcar atendimento presencial ou registo pelo site nem sempre funcionam.

Em contexto de pandemia, a maioria dos serviços de atendimento presencial no setor público passou a funcionar mediante marcação prévia. A EMEL não é exceção, mas muitos utilizadores, sobretudo aqueles que precisam de obter ou renovar o dístico de residente, estão a ter problemas para fazer a marcação de atendimento presencial. E muitos queixam-se das múltiplas multas que já receberam pelo facto de não conseguirem fazer marcação e, por consequência, obter o respetivo dístico.

No Portal da Queixa, basta pesquisar pela palavra “EMEL” para perceber o que se passa com o serviço de marcações. Se o pedido for feito através do site, dizem os utilizadores, ou dá erro e nem sequer permite fazer o registo, ou “demora dois meses”. Outro utilizador que apresentou queixa diz ter sido “informado de que os processos na internet demoram muito, sem previsão de conclusão”. Foi aconselhado a “fazer a marcação de atendimento presencial para ser mais ágil o processo”, mas pela linha telefónica são horas de espera e muitas vezes nem assim é possível fazer a marcação. “Enquanto isso, estou sem poder estacionar de forma regular na minha própria área de residência, e já fui multado, estando sujeito a mais e mais multas até a situação se regularizar”, acrescenta um dos utilizadores.