Sociedade

Dois estabelecimentos encerrados na Costa da Caparica devido a festas ilegais

Polícia Marítima explicou que nestes eventos chegaram a marcar presença cerca de 300 pessoas.

Dois estabelecimentos numa praia na Costa da Caparica, em Almada, distrito de Setúbal, foram este domingo encerrados pela Polícia Marítima, devido à promoção de festas ilegais que vão contra as medidas de combate à covid-19 em Portugal.

Em comunicado, a força policial explicou que nestes eventos chegaram a marcar presença cerca de 300 pessoas, que acataram as ordens e "dispersaram".

“Nos eventos em questão participavam cerca de 300 e 100 pessoas, respetivamente, que acataram a ordem de paragem e dispersaram, tendo os responsáveis por ambos os estabelecimentos sido autuados e detidos por crime de desobediência”, pode ler-se na nota divulgada pela Polícia Marítima, que deu conta da ocorrência já no sábado à noite.

No concelho de Almada, recorde-se, que pertence à Área Metropolitana de Lisboa, os ajuntamentos estão limitados a 10 pessoas, de acordo com os conselhos da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Para tentar evitar novos ajuntamentos, a Autoridade Marítima Nacional alertou também para a “importância, necessidade e obrigação de todos os cidadãos se constituírem como agentes de saúde pública”.