Sociedade

Navio alvo de queixas por continuar a funcionar e a transportar animais vivos

"O navio Uranus L ficou sem licença para transporte de animais vivos, suspensa pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária", relembrou a Plataforma Anti-Transporte de Animais Vivos.

A Plataforma Anti-Transporte de Animais Vivos (PATAV) denunciou esta segunda-feira a existência de um navio alvo de queixas que continua a funcionar e a transportar animais vivos.

"O navio Uranus L ficou sem licença para transporte de animais vivos, suspensa pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), com o objetivo da abertura de um inquérito no âmbito de várias queixas de incumprimentos legais, entre as quais um violento embarque a 12 de maio e a queda de um animal no rio Sado no dia 9 de junho, por falta de segurança e de proteção a bordo", pode ler-se em comunicado, no qual é também referido que não se conhece a existência da abertura de inquérito neste caso.

"Apesar da suspensão ter sido tornada pública no passado dia 15 de junho, este navio encontra-se já a funcionar e novamente a embarcar animais vivos nos portos em Portugal, desconhecendo-se se existe inquérito e se sim, quais as conclusões e as ações a implementar na embarcação e junto da tripulação", é sublinhado na nota divulgada.

De acordo com o mesmo comunicado, é referido que a DGAV se recusou a responder às questões levantadas pela PATAV. "Poderá estar em causa a capacidade desta entidade estatal em garantir o bom cumprimento do regulamento 1/2005 de 22 de Dezembro de 2004, que regulamenta precisamente o transporte de animais vivos", concluiu.

A PATAV relembrou ainda as declarações do primeiro-ministro, António Costa. "Recentemente afirmou, a propósito dos incêndios de Santo Tirso, que 'a DGAV não está feita para cuidar de animais de estimação e manifestamente não tem revelado capacidade ou competência de se ajustar à nova realidade legislativa que temos'", disse.