Sociedade

Banhos na praia de Santo António e Monte Gordo não aconselhados devido à presença de bactérias na água

De acordo com a Câmara de Vila Real de Santo António, os coliformes surgiram, provavelmente, devido á descarga de um barco.

Os banhos nas praias de Santo António e Monte Gordo, no concelho de Vila Real de Santo António, não estão aconselhados devido à presença de coliformes na água, mais precisamente a presença da bactéria coliforme Eschrechia Coli’, segundo declarações do capitão do porto de Vila Real de Santo António, Rui Andrade, à Lusa. "As bandeiras vermelhas foram hasteadas nas praias de Santo António e Monte Gordo, devido à presença de bactérias na água”, disse o capitão.

De acordo com a Câmara de Vila Real de Santo António, os coliformes surgiram, provavelmente, devido à descarga de um barco, visto no concelho não existir "este momento nenhum esgoto a sair para o mar” e “deixou de haver fossas nos restaurantes” quando foi feita a obra de requalificação da praia e construído o passadiço de madeira que protege as dunas, pelo que se houve contaminação, como a APA aponta, ela “foi externa”.

"Pode ter sido por exemplo um barco que fez uma descarga, porque é estranho haver só em Vila Real de Santo António e Monte Gordo. Se fosse uma contaminação de esgotos, com as marés teria de ir para mais sítios e para o concelho de Castro Marim. É estranho porque é que só há em Monte Gordo e Vila Real, agora, como não sou especialista nesta área, não posso dizer mais”, afirmou ainda a presidente da Câmara algarvia, Conceição Cabrita. 

A autarca afirmou que a câmara irá proceder a novas análises independentes para garantir a segurança dos visitantes e que esta quinta-feira irá ser conhecido o resultado da contra-análise feita pela APA, que segundo Conceição Cabrita pode já não acusar a presença de coliformes, o que permite que seja retomada a atividade da praia sem restrições.

Apesar de as idas ao mar não estarem aconselhadas, tal não quer dizer que estejam interditas, algo que fez a autarquia questionar-se sobre o hastear da bandeira vermelha.  A APA afirma que “nestas situações tem de ser sempre hasteada a bandeira vermelha”, segundo Conceição Cabrita.