Vinagrete

Cuidado com Carnes manuseadas

Não vou agora comer carnes manuseadas, só porque os autarcas não querem maçar os industriais locais. Este Governo, na minha escassa opinião, não me dá as devidas garantias

Vi uma notícia na TV sobre uma fábrica de manuseamento de carnes em que apareceram muitos infectados de Covid 19 (seria de Tomar?), cuja continuação de testes poderia dar ainda mais doentes.

A TV onde vi tratar o assunto entrevistava uma autarca local, talvez mesmo presidente da Câmara, e perguntava se a carne manuseada pelos que tinham revelado infecção seria retirada do mercado. A autarca indignou-se muito, garantiu que a fábrica tinha enormes controlos de qualidade, e assegurou não estar em causa a retirada de nada do mercado. Por acaso parece que a dita empresa tomou ela a boa iniciativa de tirar algumas carnes infectadas do mercado.

A senhora, talvez do PS, fez-me lembrar Costa com as entradas de estrangeiros em Lisboa não controladas, à espera de reciprocidade, sem se preocupar mais com infecções. E depois admiram-se de alguns países desconfiarem dos nossos tratamentos da Covid 19. Ao menos a Madeira e os Açores continuam com os seus controlos rigorosos, o que certamente dará mais garantias a eventuais turistas.

 Da reportagem, tirei uma certeza: não vou agora comer carnes manuseadas, só porque os autarcas não querem maçar os industriais locais. Este Governo, na minha escassa opinião, não me dá as devidas garantias. Tanto mais que já reparei em outras infecções do género. Soube agora que os produtos supostamente afectados não vão ser retirados do mercado, por imposição das autoridades. E fiquei preocupado, com ou sem razão, mas preocupado.