Sociedade

Suspeito de provocar incêndio que matou dezenas de animais em Santo Tirso fica em preventiva

Homem tinha sido detido esta quarta-feira.

O eletricista, de 29 anos, acusado de ter ateado mais de 30 incêndios em Valongo e Paredes, nomeadamente o fogo responsável pela morte de dezenas de animais em Santo Tirso, ficou em prisão preventiva, esta quinta-feira, depois de ter sido detido pela Polícia Judiciária e presente a Tribunal. 

O suspeito tinha antecedentes por crimes de incêndio florestal. Segundo as autoridades, o homem atuava principalmente nas zonas de Valongo e Baltar. "Os incêndios terão sido provocados com recurso a isqueiro, num quadro repetitivo, que se estende no tempo, pelo menos desde o início de julho", de acordo uma nota da Polícia Judiciária.