Sociedade

Mais de 1300 bombeiros combatem as chamas de cinco incêndios

Os incêndios deflagraram todos esta quinta-feira.

Esta sexta-feira de manhã, 1.331 bombeiros combate as chamas em cinco locais do país – Sabugal por (201), Sernancelhe (384), Fundão (436), Alijó (174) e Moncorvo (136).

Segundo o site da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, o incêndio do Sabugal já foi dominado, tendo deflagrado na quinta-feira, numa zona de mato, e foi dominado por volta das 4h30.

Em Sernancelhe, o alerta foi dado às 12h02 e o incêndio chegou a ter quatro frentes ativas. Segundo a última atualização, o incêndio tem agora duas frentes ativas, uma das quais tem “aproximadamente três quilómetros”, segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viseu. Depois de o presidente da Câmara de Sernancelhe ter dito, por volta da meia-noite, que uma das frentes estava “descontrolada” em direção a Aguiar da Beira, a mesma fonte do CDOS de Viseu informou que esta é uma das frentes que continuam ativa, “mas não de forma descontrolada”.

Já o incêndio no Fundão está  “evoluir muito favoravelmente”, informou fonte do CDOS de Castelo Branco, assegurando que não há feridos nem habitações em risco. O alerta foi dado pelas 13h58 desta quinta-feira e obrigou, como forma de prevenção, à evacuação da praia fluvial de Janeiro de Baixo, que, segundo a mesma fonte, tinha “na ocasião 70 pessoas”. Há registo de uma bombeira que sofreu ferimentos ligeiros.

Já em Alijó, o incêndio, que deflagrou pelas 12h de quinta-feira, já entrou em fase de resolução, depois de, durante a tarde, quando dado por controlado, ter sofrido uma reativação devido ao vento forte.

Já em Torre de Moncorvo, o combate às chamas será reforçado com meios aéreos já que afrente ativa se situa numa zona de “difícil acesso”. Segundo fonte do CDOS de Bragança, nºao há feridos a registar.