Vida

Cristina Ferreira quebra silêncio sobre regresso à TVI: "Sabem quando não há mais nada a fazer porque o melhor já foi feito?"

Apresentadora falou sobre mudança e comentou as críticas de que foi alvo.

Cristina Ferreira é este mês a protagonista da capa da sua revista, que esta sexta-feira foi para as bancas. A apresentadora utilizou a publicação para abordar a saída da SIC para regressar à TVI.

Na revista Cristina, a apresentadora responde a algumas perguntas dos amigos Manuel Luís Goucha, Claúdio Ramos, Rúben Rua, Rita Pereira e Pedro Teixeira, e, numa nota introdutória, fala sobre a mudança e o poder.

A apresentadora considera que regressou à TVI porque queria ser “mais feliz”. "Sabem quando não há mais nada a fazer porque o melhor já foi feito? É isso", disse, destacando que o seu sonho deixou de ser um programa para passar a ser “uma estação inteira”.

Cristina diz que podia ficar na estação de Paço de Arcos “mais 20 anos", que a “sensação de profunda felicidade, desassossego”, nunca mais voltaria.

A nova diretora de entretenimento e de ficção da TVI aproveita ainda para criticar quem a apelidou de "ambiciosa, gananciosa, sedenta de poder e traidora".

"Desculpem-me ser ambiciosa, gananciosa, sedenta de poder e traidora (assim foi apelidada a minha mudança de estação). Por mais adjetivos que me atribuam, eu só tenho uma palavra para a definir: certeza. Eu tinha a certeza de que isto ia acontecer, talvez mais tarde, mas chegou agora", referiu.

"É ambição? É. Vou ganhar mais dinheiro? Vou. Tenho mais poder? Tenho. E sabem que mais? Sou mulher", acrescentou.

"A nenhum homem, quando muda, são atribuídas as palavras 'ganância', 'traidor', ou 'sedento de poder'. Num homem é crescimento. Talvez por isso me tenham dito, nos últimos tempos, que tenho uns grandes tomates. Deixem-me dizer-vos que não. Tenho mamas e uma vagina", rematou.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Sexta feira nas bancas @revistacristina....mas não é só. 😉 #dia7

A post shared by Cristina Ferreira (@dailycristina) on