Internacional

Cavalo morre a puxar carroça para transportar turistas em Itália

Animal não terá resistido ao calor que se fazia sentir.

Um cavalo, usado para puxar uma carroça com turistas no Palácio Real de Caserta, na região italiana da Campania, morreu, esta quarta-feira durante um serviço.

As autoridades sanitárias isolaram a área para permitir que o incidente fosse investigado e autópsia irá apurar as razões que levaram à morte do animal. Acredita-se que o cavalo não terá resistido às elevadas temperaturas que se fazem sentir no país.

Através de uma publicação partilhada no Facebook, a Agência Nacional de Protecção Animal (ENPA), denunciou o sucedido e critica o facto de os animais continuarem a ser utilizados para “entreter turistas”.

“A Autoridade Nacional de Proteção Animal, que sempre esteve empenhada em combater este comércio sem sentido perpetrado contra cavalos escravizados, fará tudo o que for necessário por meio do seu escritório de advogados para que os autores deste massacre paguem por as suas ações”, adiantam.

“É um absurdo que hoje em dia os animais ainda sejam utilizados para estes fins, atividades que já não são aceitáveis à luz do já credenciado conhecimento científico e etológico que demonstra sem sombra de dúvida que os animais sofrem e eles sofrem exatamente como nós”, disse Massimo Pigoni, Vice-Presidente da EPNA.

A administração do Palácio já veio lamentar a morte do animal, que estava ao serviço de uma empresa.