Cultura

Descoberta nova espécie de dinossauro

Quatro ossos encontrados na praia da ilha de Wight, no Reino Unido, acabaram por revelar uma nova espécie de dinossauro, considerada ‘prima’ do T-Rex.

DR  

A família do T-Rex, aquela que é provavelmente uma das espécies mais conhecidas de dinossauros do grosso da população, aumentou esta semana. A descoberta foi revelada na quarta-feira pela Universidade de Southampton, que comunicou que a nova espécie foi batizada de Vectaerovenator inopinatus. "O nome refere-se aos grandes espaços ocos em alguns dos ossos, uma das características que ajudaram os cientistas a identificar suas origens de terópode [um dinossauro bípede carnívoro]. Esses sacos de ar, também encontrados em pássaros modernos, eram extensões do pulmão e é provável que ajudassem a alimentar um sistema respiratório eficiente, ao mesmo tempo que tornavam o esqueleto mais leve", precisa o comunicado.

O Vectaerovenator inopinatus poderia medir até quatro metros de comprimento e viveu no período Cretáceo, há cerca de 115 milhões de anos. E, como o nome indica, o novo dinossauro não é apenas parente do T-rex, mas também de alguns pássaros dos tempos de hoje.

Os cientistas que estudaram os quatro ossos fossilizados na base da base da descoberta acreditam que poderão pertencido ao mesmo animal, visto que estavam perto uns dos outros e foram encontrados com poucas semanas de intervalo: trata-se de vértebras do pescoço, das costas e da cauda. Os investigadores gostariam, contudo, de poder encontrar mais fósseis para poder aprofundar o estudo. "Embora o material fosse suficiente para determinar o tipo de dinossauro, o ideal era encontrar mais fósseis para podermos refinar a nossa análise", disse no mesmo comunicado Chris Barker, investigador principal. Ainda assim, esta é um descoberta muito relevante para a paleontologia. "O registo de dinossauros terópodes do Cretáceo Médio na Europa não é muito grande, por isso é fantástico termos conseguido ampliar o nosso conhecimento sobre a diversidade de espécies de dinossauros daquele período".

Os fósseis que levaram à descoberta da nova espécie foram encontrados no verão do ano passado em três momentos distintos, por três amadores: Robin Ward, um paleontólogo amador de férias na ilha e que percebeu de imediato que os o achado era "especial"; James Lockier, outro turista que também dedica as horas vagas a procurar fósseis e, finalmente, Paul Farrell, um habitante local.

Ward, que descobriu dois dos fósseis, contou no mesmo comunicado que foi uma "alegria" encontrá-los. "Achei que eles eram especiais e então levei-os quando visitámos o Dinosaur Isle Museum. Eles perceberam imediatamente que se tratava de algo raro e perguntaram se poderíamos doá-los ao museu para uma pesquisa completa", contou. Já Paul Farrel, o único habitante da ilha entre os três ‘descobridores’, contou que estava a caminhar na praia e a pontapear pedras quando se deparou com o achado, tendo pensado imediatamente que se podia tratar de um osso de dinossauro. Quando soube o resultado da investigação e percebeu que tinha ajudado a descobrir uma nova espécie, não escondeu a surpresa: "Fiquei chocado".