Internacional

UE não reconhece resultados das presidenciais na Bielorrúsia

Governantes europeus garantiram que haverá sanções para figuras do regime responsáveis pela  violência contra manifestantes pacíficos.

O Presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, anunciou, esta quarta-feira, que a União Europeia vai impor sanções a figuras do regime bielorrusso responsáveis pela violência contra manifestantes pacíficos. De acordo com o governante, as eleições bielorrussas – cujos resultados são o motivo para as manifestações que têm vindo a acontecer no país – não cumprem os padrões internacionais, não sendo, assim, os resultados reconhecidos por Bruxelas.

Já a Presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, anunciou que Bruxelas ia entrar um pacote financeiro no valor de 53 milhões de euros, dos quais dois milhões de euros são para ajudar as “vítimas da repressão e da violência estatal inaceitável”, um milhão de euros para a “sociedade civil e para os media independentes” e a restante quantia será para o combate à covid-19.

Von der Leyen sublinhou ainda que houve “apoio unânime” dos 27 Estados-membros na aplicação de sanções, que serão aplicadas “assim que possível”.