Internacional

Transferência do líder da oposição russa é autorizada pelo hospital de Omsk

Num primeiro momento, os médicos locais negaram a transferência, argumentando que o transporte podia  provocar "alterações hemodinâmicas". Esta posição foi alterada depois de os médicos enviados pela Alemanha examinarem Alexei Navalny.

Os médicos do hospital de Omsk, na Sibéria, autorizaram, esta sexta-feira, a transferência do líder da oposição russa, Alexei Navalny, para a Alemanha.

"O estado do paciente é estável e, tendo em conta o pedido da família para autorizar a sua transferência, decidimos que neste momento não nos opomos à sua transferência para o centro hospitalar indicado pelos familiares", afirmou o diretor-adjunto do hospital à imprensa local.

O líder da oposição está internado desde quinta-feira, numa unidade de cuidados intensivos. O paciente está em coma e ligado a um ventilador, depois de se ter sentido mal durante um voo. Algumas das suspeitas apontam para que este possa ter sido envenenado.

A Organização Não Governamental Cinema For Peace enviou um avião-ambulância com uma equipa de médicos especializados, que aterrou esta sexta-feira em Omsk, de forma a transferir Navalny para o hospital universitário Cahrité, em Berlim, aprovado pela família e colaboradores do opositor.

Antes de dizerem que o opositor estava “estável” e autorizarem a transferência, os médicos de Omsk recusaram a transferência e argumentaram que o transporte poderia provocar "alterações hemodinâmicas", especialmente na descolagem e aterragem do avião. A transferência foi autorizada depois de os médicos enviados pela Alemanha terem examinado o paciente.

"A equipa médica [no local] disse-nos que ele pode e que gostaria de transportar Navalny para Berlim, que é também a vontade da família", anunciou a ONG em comunicado.