Politica

Vítor Escária, ‘homem próximo’ volta a S. Bento

Assessor económico do primeiro-ministro, afastou-se por causa do caso Galpgate, mas andou sempre por perto. Agora, é chefe de gabinete.

DR  

Vítor Escária, 48 anos, é o novo chefe de gabinete do primeiro-ministro, António Costa, com a saída de Francisco André para a representação permanente de Portugal junto da OCDE, em Paris (o que foi visto como uma promoção, considerando os valores salariais). O novo responsável só é uma novidade nas funções. Economista e professor de Economia no ISEG — Lisbon School of Economics and Management, foi assessor económico de António Costa na anterior legislatura, tendo feito parte da lista de 12 economistas que preparam o cenário macroeconómico para o líder socialista há cinco anos, antes de o PS chegar ao poder. Já tinha sido assessor económico de José Sócrates, entre 2005 e 2011.

Estas funções valeram-lhe a condição de testemunha no processo da Operação Marquês, mas chegou a ser alvo de buscas em março de 2015. Em causa estavam ligações à Venezuela. Quando esteve no gabinete de José Sócrates era ele quem preparava as visitas ao estrangeiro. E no caso da Venezuela não foi diferente. «Estive envolvido no processo da Venezuela, mas só quando se dá a visita é que o Grupo Lena nos pediu apoio para a celebração do contrato. Mas foram celebrados dezenas de contratos e passaram todos pelas minhas mãos», recordou, então, ao SOL, enquanto ainda decorria a investigação.

No final de 2015, Vítor Escária volta a São Bento como assessor económico de Costa, mas acaba por se demitir em 2017, após ser revelado o caso das viagens ao Euro 2016 a convite da Galp. Acabou por ser constituído arguido, mas pagou uma multa e não vai a julgamento. O caso está encerrado. 

A ligação ao Governo  de Vítor Escária não acabou, contudo,  após a sua demissão em 2017, tendo sido consultor  para o Quadro Financeiro Plurianual da União Europeia em 2018, através de uma equipa do ISEG.

Em julho deste ano, quando o primeiro-ministro foi a Budapeste preparar um dos mais difíceis conselhos europeus, Vítor Escária apareceu na foto de família com António Costa e Viktor Orbán, o homólogo húngaro. E dias depois terá feito parte da comitiva que selou o fundo de recuperação económica para a Europa.  Agora, com o dossiê Galpgate encerrado, Vítor Escária, descrito ao SOL como uma pessoa da estrita confiança do primeiro-ministro, volta a São Bento, desta vez, como chefe de gabinete do PM.