Internacional

Testes mostram que Alexei Navalny sofreu envenenamento

Em comunicado, responsáveis do hospital explicam que foram detetados "inibidores de colinesterase", substâncias que se encontram em drogas, mas também em pesticidades e agentes neurotóxicos.

Os responsáveis pelo hospital universitário Charité, onde o líder da oposição russa está agora internado, anunciaram, esta segunda-feira, que os testes feitos mostram sinais de envenenamento.

Em comunicado enviado à Associated Press, os responsáveis dizem que os testes detetaram no sistema de Alexei Navalny "inibidores de colinesterase", que explicam ser “substâncias que são encontradas em várias drogas, mas também em pesticidas e agentes neurotóxicos".

Apesar de a substância específica não ter sido revelada, esta conclusão contraria as primeiras conclusões anunciadas pelos médicos russos de que o líder da oposição não mostrava sinais de envenenamento.

Recorde-se que Alexei Navalny, de 44 anos, sentiu-se mal na quinta-feira, durante um voo de regresso de Tomsk, na Sibéria, para Moscovo. O avião aterrou em Omsk, ainda na Sibéria, e o opositor esteve internado até sábado, quando foi transferido para a Alemanha.

A equipa médica recusou, inicialmente, a transferência, porém, na sexta-feira agora foi autorizar o voo, que foi organizado por uma ONG alemã.

Numa conferência de imprensa, Steffen Seibert, porta-voz da chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou que  “a suspeita não é que Navalni se tenha envenenado a si próprio, mas sim que alguém o tenha envenenado e, infelizmente, a história recente da Rússia tem vários destes casos suspeitos”. A responsável anunciou ainda que a proteção policial é "essencial" já que  "se pode assumir com alguma certeza que estamos a falar de um caso de envenenamento.