Internacional

Homem negro baleado nas costas no Wisconsin motiva protestos

Segundo o advogado de direitos civis Ben Crump, os três filhos de Blake estavam no interior do carro no momento em que o polícia disparou.

Jacob Blake, um homem negro, de 29 anos, foi baleado sete vezes nas costas, enquanto tentava entrar no seu carro. O homem teve que ser transportado para o Hospital Froedtert, em Milwaukee, onde se encontra em estado grave, disse a polícia de Kenosha.

O vídeo dos disparos contra Blake foi divulgado nas redes sociais e na imprensa norte-americana.

A polícia informou que foi chamada devido a acusações de "incidentes domésticos". Segundo testemunhas que estavam no local, Blake tentava separar duas mulheres que estavam a discutir.

No vídeo é possível ver os polícias a empunhar armas e a acompanhar o homem ate ao carro. Quando o homem abriu a porta do veículo um polícia disparou contra Blake. 

Segundo o advogado de direitos civis Ben Crump, os três filhos de Blake estavam no interior do carro no momento em que o polícia disparou. “Eles viram um polícia balear o seu pai. Vão ficar traumatizados para sempre. Não podemos permitir que as autoridades violem o dever de nos proteger”, escreveu o advogado no seu Twitter.

A polícia de Kenosha ainda não justificou o que motivou os disparos.

"Jacob Blake foi baleado nas costas várias vezes, em plena luz do dia, em Kenosha, Wisconsin", escreveu o governador de Wisconsin, Tony Evers, no Twitter. "Embora ainda não tenhamos todos os pormenores, o que sabemos com certeza é que ele não é o primeiro homem negro ou pessoa a ser baleada, ferida ou impiedosamente morta nas mãos de indivíduos que fazem cumprir a lei no nosso estado ou no nosso país."

Horas depois deste incidente várias pessoas reuniram-se nesta cidade para protestar o acidente, o que levou as autoridades a decretarem recolher obrigatório. Segundo a Reuters, os manifestantes atiraram tijolos e cocktails molotov contra a polícia, que respondeu com a utilização de gás lacrimogéneo.