Economia

Avaliação bancária atinge recorde em julho: 1127 euros

A pandemia continua a contribuir para a queda na concretização de novos negócios. Segundo os dados do INE, o número de novos contratos em julho permaneceu 15,9% abaixo dos números verificados no mesmo mês do ano anterior.

O valor da avaliação bancária foi de 1127 euros por metro quadrado em julho, o que representa um novo máximo histórico, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgados esta quinta-feira.

Este valor representa mais 12 euros face ao mês de junho – um aumento significativo, para mais, tendo em conta o aumento de apenas um euro em junho em comparação com maio. “Este valor representou uma desaceleração em termos homólogos, tendo a taxa de variação abrandado de 8,3% em junho para 8,0% em julho”, explica o INE.

O valor de avaliação bancária dos apartamentos atingiu 1229 euros por metro quadrado – mais 8,8% em relação a julho de 2019. No caso das moradias, a avaliação bancária foi de 964 euros por metro quadrado em julho – uma subida de 7,7% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Por região, o maior aumento em comparação com junho verificou-se no Norte (1,4%), enquanto a maior redução foi registada no Alentejo (-3,5%).

Quebra nois novos contratos. A pandemia continua a contribuir para a queda na concretização de novos negócios. Segundo os dados do INE, o número de novos contratos em julho permaneceu 15,9% abaixo dos números verificados no mesmo mês do ano anterior. “Note-se que no período em análise, o número de avaliações subjacente aos resultados apresentados diminuiu 15,9% face ao período homólogo, em resultado das variações homólogas de -33,7%, -8,8% e 0,6% nos meses de maio, junho e julho, respetivamente”, refere o relatório.