Sociedade

Jovem de 22 anos morre depois de injetar calmante para cavalos

Era portuguesa mas vivia com uma comunidade nómada constituída maioritariamente por estrangeiros.

Uma jovem de 22 anos morreu, este domingo, em Vila do Mato, Tábua, alegadamente devido à administração de uma substância conhecida como calmante para cavalos.

Segundo o jornal local Diário As Beiras, o alerta foi dado por volta das 9h, para uma jovem em paragem cardiorrespiratória, e quando os meios de socorro chegaram ao local a vítima já se encontrava sem vida.

A jovem, de nacionalidade portuguesa, estaria a viver com uma comunidade nómada, a maioria estrangeiros, que costuma permanecer naquela zona, pertencente ao distrito de Coimbra.

Fonte policial adiantou ao Diário As Beiras que a jovem terá entrado em paragem cardiorrespiratória num “local ermo” e que “foi trazida para a estrada principal” por alguns companheiros.

“Tinha duas seringas e um produto usado como calmante para cavalos”, revelou a mesma fonte.

Entretanto, a Polícia Judiciária foi chamada ao local e está a investigar o caso, estando a levar a cabo várias diligência para apurar em que circunstâncias é que a jovem consumiu a substância que terá levado à sua morte.