Economia

António Costa pede aos portugueses que comprem máscaras nacionais

"Protege o ambiente, protege a saúde e o emprego", defendeu António Costa, depois de receber representantes do setor têxtil.

O primeiro-ministro pediu, esta quarta-feira, aos portugueses para usarem máscaras reutilizáveis que tenham sido fabricadas em Portugal, para proteção contra a pandemia, mas também contra o desemprego.

"É indispensável o uso da máscara. E o uso da máscara reutilizável produzida pela indústria portuguesa consegue o três em um. Sendo reutilizável é amiga do ambiente, protege-nos contra a pandemia, mas protege também os empregos daqueles que trabalham nas empresas da indústria têxtil", justificou. "Protege o ambiente, protege a saúde e o emprego", acrescentou.

António Costa falava aos jornalistas depois de recebido em São Bento representantes de associações dos setores têxtil e vestuário, que lhe ofereceram exemplares de alguns dos cerca de 2.500 modelos de máscaras comunitárias, já certificadas e produzidas por empresas portuguesas.

"Utilizemos estas máscaras. Há para todos os gostos e feitios. Umas mais coloridas, outras mais sóbrias, umas com mais design, outras com menos design, mas todas nos protegem contra a covid-19, todas protegem a nossa economia e o ambiente", insistiu.