Internacional

Vacina que Sanofi e GSK estão a desenvolver vai custar menos de dez euros por dose

O responsável garantiu ainda que “os franceses e os europeus terão a vacina ao mesmo tempo que os doentes americanos”. Segundo a empresa, os Estados Unidos vão receber cerca de 100 milhões de doses, os europeus 300 milhões e a Grã-Bretanha irá adquirir 60 milhões de doses.

O presidente da Sanofi anunciou, este sábado, que o preço da vacina desenvolvida pelo laboratório francês e pelos britânicos da GSK terá um custo abaixo de dez euros por dose.

“Ainda não está bem definido. Estamos em vias de medir todos os custos de produção que serão nossos nos próximos meses”, explicou Olivier Bogillot, que sublinhou a “partilha de riscos com os Estados”, que permite ter preços “tão baixos quanto possível”.

Questionado sobre o eventual preço que a concorrente AstroZeneca afirmou que ia cobrar – cerca de 2,50 euros por dose – Bogillot justificou que a diferença estava na utilização dos recursos internos, como os “próprios investigadores e as próprias fábricas”, decisão que contraste com a tomada companhia anglo-sueca, que “externalizou a produção” em larga escala.

O responsável garantiu ainda que “os franceses e os europeus terão a vacina ao mesmo tempo que os doentes americanos”. Segundo a empresa, os Estados Unidos vão receber cerca de 100 milhões de doses, os europeus 300 milhões e a Grã-Bretanha irá adquirir 60 milhões de doses.