Sociedade

Adolescente morre em praia não vigiada da Tocha em Cantanhede

Um outro jovem foi transportado para uma unidade hospitalar.


Um jovem, com cerca de 14 anos, morreu esta segunda-feira numa praia não vigiada, a sul da praia Tocha, em Cantanhede.

Segundo um comunicado da Autoridade Marítima Nacional (AMN), “o alerta foi recebido através do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa (MRCC Lisboa), informando que dois banhistas se encontravam em dificuldades numa zona a sul da praia da Tocha, tendo sido de imediato ativadas uma embarcação e uma mota de água da Estação Salva-vidas da Figueira da Foz, duas viaturas Amarok do projeto ‘SeaWatch’, o piquete da Polícia Marítima e dois elementos do programa ‘Praia Segura’”.

Um dos jovens acabou por ser retirado da água por surfistas que se encontravam no local, em situação de paragem cardiorrespiratória, tendo os elementos do projeto ‘SeaWatch’ e os nadadores-salvadores de uma praia próxima iniciado as manobras de suporte básico de vida. O outro jovem encontrava-se desaparecido, tendo os meios no local iniciado as buscas.

“Após cerca de 30 minutos, o jovem desaparecido foi avistado e recuperado pelos elementos do projeto ‘SeaWatch’, que iniciaram manobras de suporte básico de vida, tendo os elementos da Viatura Médica de Emergência e Reanimação dado continuidade às mesmas”, revela a mesma nota., indicando que, no entanto, apesar de todos os esforços, não foi possível reverter a situação e o óbito foi declarado no local.

O jovem retirado da água por surfistas acabou por recuperar e foi transportado por uma ambulância para uma unidade hospitalar.

Para além dos elementos da Autoridade Marítima Nacional, estiveram envolvidos nas operações de busca e resgate os Bombeiros Voluntários de Cantanhede, uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) e um psicólogo do INEM.