Sociedade

Tribunal da Relação condena António Joaquim a 25 anos de prisão

A notícia é avançada pela TVI.

O Tribunal da Relação de Lisboa reverteu a decisão do Tribunal de Loures no caso do homicídio do triatleta Luís Grilo e condenou António Joaquim a 25 anos de cadeia, segundo avança, esta terça-feira, a TVI.

O amante de Rosa Grilo, mulher da vítima, tinha sido ilibado do envolvimento no crime, tendo o tribunal de primeira instância alegado falta de provas que colocavam António Joaquim no local do crime. Na primeira sessão do julgamento, Rosa Grilo ilibou o amante, tendo assegurado que foi ela quem tirou a arma do crime de casa de António Joaquim, sem que este soubesse, “para se proteger dos angolanos”.

Segundo a estação de Queluz, António Joaquim foi condenado agora a 25 anos de cadeia em cúmulo jurídico – 24 pelo homicídio e a um ano por profanação de cadáver. O Tribunal da Relação de Lisboa manteve a pena de Rosa Grilo, que já tinha sido condenada à pena máxima, de 25 anos.