Economia

Ligações ferroviárias internacionais só após acordo com operador espanhol

"Elas têm um custo muito significativo para a CP", indicou Pedro Nuno Santos.

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, disse hoje que as ligações ferroviárias internacionais só serão repostas quando houver acordo do operador espanhol Renfe, que "não tem revelado interesse".

"Nós não conseguimos ter as ligações internacionais sem o acordo da Renfe", disse aos  jornalistas.

Falando à margem da inauguração de uma nova ligação rodoviária entre Mondim de Basto e Celorico de Basto, conhecida como variante à EN210, o governante falou de "um trabalho que ainda está a ser feito com a Renfe, que não tem revelado, até ao momento, interesse em mantê-las [as ligações]".

"Elas têm um custo muito significativo para a CP", indicou, concluindo: "Temos de avaliar, mas neste momento estamos ainda a trabalhar com a Renfe para perceber da viabilidade das ligações".