Sociedade

Trânsito interditado em Sintra até sexta feira devido a alerta de incêndio

 Guias turísticos de Sintra manifestam-se contra estas medidas.

O município de Sintra proibiu a circulação, estacionamento e permanência de viaturas no perímetro florestal nas vias municipais pertencentes à serra até sexta-feira. A causa é a situação de alerta de incêndio.

O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, explicou, através de um comunicado, que a decisão foi tomada depois de o Governo prolongar o alerta de incêndio até às 23h59 de sexta-feira, para a maioria dos distritos portugueses, incluindo o de Lisboa, ao qual pertence Sintra.

O concelho encontra-se ainda em risco de incêndio rural elevado devido a estar no período critico para esta situação, que decorre entre 01 de julho e 30 de setembro.

O perímetro florestal da Serra de Sintra encontra-se encerrado desde a meia noite de domingo, quando se deu início à situação de alerta.

No comunicado pode ler-se: "No perímetro florestal da serra de Sintra vigora até sexta-feira: proibição de circulação, estacionamento e permanência de viaturas no interior do perímetro florestal, exceto para veículos de moradores e de empresas aí sediadas, veículos de socorro, de emergência e das entidades integrantes do Sistema Municipal de Proteção Civil”.

Os guias turísticos de Sintra manifestam-se hoje contra estas medidas porque "prejudicam residentes, comerciantes e condutores de animação turística". Os manifestantes pedem a instalação de uma estação meteorológica na serra e pedem que os autocarros turísticos circulem sem restrições.

Note-se que a Serra de Sintra integra uma região de proteção classificada sensível ao risco de incêndio florestal e cujo número de visitantes é habitualmente elevado.