Sociedade

Prevenção do suicídio vai ser reforçada

Estima-se que 90% das pessoas que morrem por suicídio têm alguma perturbação mental.

O Ministério da Saúde apresenta esta quinta-feira uma campanha nacional de prevenção do suicídio. A campanha é lançada na data em que se assinala o Dia de Prevenção do Suicídio e numa altura em que tem havido vários alertas para os riscos acrescidos de problemas de saúde durante a pandemia.

Os dados disponíveis no Sistema Nacional de Vigilância de Mortalidade (eVM) revelam que até ontem foram declarados 365 eventuais suicídios, o que compara com 362 no ano passado até esta mesma data. Os dados sobre a mortalidade atribuível a suicídios e lesões autoprovocadas voluntariamente, assim como outras causas de morte, só são codificados e tratados pela Direção Geral da Saúde e pelo Instituto Nacional de Estatística habitualmente com o desfasamento de um ano, um processo que este ano foi acelerado. Em 2018, o último ano com dados fechados, 989 perderam a vida por suicídio, 733 homens e 256 mulheres.

Estima-se que 90% das pessoas que morrem por suicídio têm alguma perturbação mental, sendo a depressão o principal fator de risco. O número de suicídios reportados no país diminuiu nos últimos anos, depois de se terem registado 1216 em 2014.