Sociedade

Ministro sublinha que transportes públicos não têm potencial de transmissão de covid-19

Matos Fernandes garantiu que oferta vai ser reposta a 100% mesmo que procura seja inferior.

Na sequência do início do ano letivo, o Governo decidiu aumentar a oferta dos transportes públicos.

"Vamos ter oferta plena [nos transportes públicos, a partir da reabertura das escolas] (...) mesmo sabendo que a procura vai ser inferior a esses 100%", afirmou o ministro do Ambiente e Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, no podcast do PS Política com Palavra.

De acordo com as declarações do governante, o metro do Porto regista atualmente 61% da procura relativamente ao mesmo período do ano passado, enquanto em Lisboa a procura está nos 51%.

"Não há nenhuma razão para se achar que o transporte coletivo (...) tem um qualquer potencial de transmissão" da covid-19, defendeu Matos Fernandes. "Todos eles são desinfetados", acrescentou.

"Eu fico sempre muito triste quando jornais 'online' (...) dão os tristes números dos contágios e das mortes do dia com uma fotografia dos transportes públicos. Podiam fazer, por exemplo, com uma fotografia de uma redação do jornal. Mas não. É sempre o Metro de Lisboa, a CP, o Metro do Porto. Isto não ajuda nada e não faz sentido", lamentou o ministro.