Internacional

Justiça alemã confirma prisão perpétua para ex-enfermeiro que matou quase uma centena de pacientes

Recorde-se que Niels Högel, conhecido entre os colegas como o “Rambo das Ressucitações” e considerado o maior criminoso alemão desde o final da Segunda Guerra Mundial, injetava drogas letais nos doentes, para depois os tentar salvar.

A justiça alemã confirmou, esta sexta-feira, a sentença de prisão perpétua de Niels Högel, ao rejeitar o recurso interposto pelo ex-enfermeiro, que invocava “erros processuais”.

A sentença foi confirmada depois de o Tribunal Federal de Recurso anunciar que não identificou qualquer erro processual. Niels Högel, de 43 anos, tinha sido condenado em junho de 2019, por um tribunal da cidade de Oldenburg, pela morte de 85 pacientes. Segundo o Tribunal Federal de Recurso, essa sentença é “executória”.

Recorde-se que Niels Högel, conhecido entre os colegas como o “Rambo das Ressucitações” e considerado o maior criminoso alemão desde o final da Segunda Guerra Mundial, injetava drogas letais nos doentes, que os fazia entrar em paragem cardíaca, para depois os tentar reanimar para receber comentários positivos e ser considerado um herói.

Os crimes ocorreram em dois hospitais alemães, o de Oldenbourg e Delmenhorst, entre 2000 e 2005.

O ex-enfermeiro já tinha sido condenado por seis homicídios, elevando o número oficial de vítimas para 91. No entanto, acredita-se que este tenha matado mais de 200 pacientes.