Desporto

Inglaterra. Perdidos no tempo

Recomeça hoje o campeonato inglês. A primeira edição da prova foi há 132 anos. Venceu o Preston North End, e sem derrotas!

Regressa hoje a mais antiga competição de futebol do planeta, agora apelidada de Premier League mas, deixando-nos de salamaleques, pura e simplesmente o campeonato inglês. Já se perde por entre as brumas da memória, como escreveria Henrique Lopes de Mendonça, a primeira edição da prova, posta em marcha na época de 1888-89, e que teve como vencedor invicto o Preston North End, nos dias que correm arrastando-se pelo Championship, ou pela II Divisão, como preferirem.

Foi numa reunião em Manchester, no dia 17 de abril, que um grupo de clubes das Midlands e do norte de Inglaterra decidiu avançar para uma competição em poule, como a descreviam, ou seja, todos jogando contra todos, casa e fora. Compreende-se, assim, porque foi a primeira edição do campeonato de Inglaterra tão desequilibrada geograficamente, não incluindo, por exemplo, qualquer clube de Londres, que se tinham mantido à parte das conversações. Os participantes mais a sul foram, deste modo, o West Bromwich Albion e o Aston Villa (cujo presidente, William McGregor, foi o maior entusiasta do projeto), encaixados sobre o paralelo de Birmingham, sendo o Burnley o representante mais setentrional.

A data para o início do torneio foi agendada para o dia 8 de Setembro e 12 clubes estariam envolvidos na luta pelo título. A saber: Accrington, Aston Villa, Blackburn Rovers, Bolton Wanderers, Burnley, Derby County, Everton, Notts County, Preston North End, Stoke, West Bromwich Albion e Wolverhampton Wanderers. Jogava-se apenas pelo orgulho já que só em 1891 a Liga Inglesa decidiu que o campeão deveria ter direito a receber uma taça. Ah! E só a partir de Novembro se iniciou a atribuição de pontos, dois por vitória e um por empate: até lá a classificação ia sendo dinamizada por vitórias, empates e derrotas, sem mais detalhes.

Leia o artigo na íntegra na edição impressa do SOL. Agora também pode receber o jornal em casa ou subscrever a nossa assinatura digital.