Sociedade

Costa diz que país vai entrar num período "crítico"

“Se nós tivermos de voltar a parar o país isso teria um custo absolutamente insuportável para a vida das famílias”, sublinho o chefe de Governo em Matosinhos.

O primeiro-ministro António Costa admitiu, este sábado, que o país vai entrar numa fase preocupante devido ao regresso à escola e ao trabalho.

No discurso de abertura do XIX Congresso da Federação Distrital do Porto, em Matosinhos, o líder socialista.

O primeiro-ministro lembrou - no discurso de abertura do XIX Congresso da Federação Distrital do Porto, em Matosinhos, - que o país vai entrar agora num período "particularmente crítico" e que o mais importante é cumprir as novas medidas, pois o impacto de voltar a ‘fechar’ o país é muito grande.

"Não podemos descurar a atenção. Nós temos, nas últimas semanas, vindo a ter um aumento significativo do número de contágios”, sublinhou.

“As férias são por natureza um momento de relaxamento, um momento de convívio, mas neste momento em que vivemos nós nem em férias podemos relaxar, temos de se muito cuidadosos no convívio, como temos de ser quando voltarmos ao trabalho, quando tivermos de andar nos transportes públicos, quando tivermos de voltar à escola”,apelou.

António Costa fez questão de sublinhar: “Se nós tivermos de voltar a parar o país isso teria um custo absolutamente insuportável para a vida das famílias, para as empresas, para todos em Portugal".