Opiniao

A palavra que ainda precisa de levar aspas!

Não existem margens para dúvidas que Simone Du Beauvoir foi uma das maiores representantes do feminismo mundial, quando escreveu a obra O Segundo Sexo.

Neste país, o feminismo, as feministas, as teorias feministas e etc., são algo realmente assustador para a maioria das pessoas. Isto apenas porque não entendem o seu significado. Ou quem entende quer por exemplo equiparar o feminismo ao machismo, sendo que este último por exemplo, mata! O feminismo ao contrário do machismo, foi um movimento criado para que as mulheres pudessem ter uma participação igual na sociedade em relação aos homens. É preciso lembrar que a nossa cultura está alicerçada, numa sociedade patriarcal. Ou seja, o homem é a figura dominante, desde da política à justiça, e se as mulheres não forem coniventes são consideradas feministas ou apoiantes da causa feminista. É impressionante que em pleno século XXI a mulher seja vista ainda como o segundo sexo ou sexo frágil. É preciso conhecer a história e é preciso dizer que apesar de temos evoluído 300 anos, muitas vezes parece que estamos em 1789, na altura da Revolução Francesa, onde Olympe de Gouges escreveu a Declaração dos direitos da mulher e da cidadã. Por esse mesmo motivo, foi executada. Com a sua execução surgiram diversos movimentos posteriores. No entanto, foi a partir da Revolução industrial que as mulheres começaram a fazer parte da força económica dos países, trabalhando em fábricas! E aos poucos as mulheres foram assim conquistando diversos direitos: (direito à educação, voto, contrato, propriedade, divórcio, igualdade de salários, aborto, etc.). No entanto, acho que estamos longe de querer compreender ou muitos não querem simplesmente compreender uma palavra que lhes faz frente, simplesmente porque torna a mulher igual perante o homem. 

Não existem margens para dúvidas que Simone Du Beauvoir foi uma das maiores representantes do feminismo mundial, quando escreveu a obra: O Segundo Sexo em 1949, obra essa que ainda hoje está na minha mesa de cabeceira. Em relação ao machismo, é um termo determinado por um conjunto de práticas sexistas que defende a superioridade do género masculino em detrimento do feminino. Associado a ideologia do sistema patriarcal, práticas ou comportamentos machistas! É importante destacar que o machismo não é o contrário do feminismo e não que este não está  somente relacionado com os  comportamentos masculinos. Isso porque muitas mulheres são responsáveis por reproduzirem práticas machistas. 

A verdade é que para a tristeza de muitos machistas, a mulher não pertence à cozinha! E a palavra feminista não precisa de aspas! Que venham elas! E que venham eles! Nós feministas, aguentamos!