Politica

Portugal irá receber até 100 migrantes do campo de Moria

As infraestruturas do campo de refugiados de Moria, localizado na ilha grega de Lesbos, ficaram destruídas devido a um incêndio.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, afirmou, esta terça-feira, que Portugal está disponível para acolher até 100 migrantes do campo de Moria, localizado na ilha grega de Lesbos.  "O Governo português manifestou a sua disponibilidade para acolher até 100 pessoas provenientes desse campo num esforço conjunto da União Europeia para apoiarmos a Grécia", disse o governante à Lusa durante a cerimónia de posse de Cristina Moniz para o cargo de vice-presidente do Conselho Diretivo do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, em Lisboa.

Na visão de Augusto Santos Silva é necessário um trabalho "conjunto" da União Europeia para garantir que as condições, tanto de segurança como de bem-estar, sejam as melhores para os refugiados. "Essa não é apenas nem sobretudo uma responsabilidade grega, é uma responsabilidade de todos nós", disse. 

Recorde-se que as infraestruturas do campo de refugiados de Moria ficaram destruídas devido a um incêndio. Após esta situação, a França e a Alemanha acordaram que ambos irão receber um grupo de, pelo menos, 500 menores do campo de refugiados. O trato estabelece ainda que o resto do grupo deve ser transferido para outros oito países europeus, incluíndo Portugal, que aceitou o acordo.