Sociedade

Dois migrantes que desembarcaram no Algarve testaram positivo para a covid-19

Recorde-se que os migrantes que desembarcaram na ilha Deserta não possuem documentos de identificação, mas garantem ser todos de nacionalidade marroquina. 

Dois dos 28 migrantes que esta terça-feira desembarcaram na ilha Deserta, em Faro, estão infetados com o novo coronavírus.

“A primeira intervenção que houve foi a da realização dos testes covid-19 e avaliação médica dos mesmos, dois deram positivo, o que implica necessariamente que sejam cumpridas nesta matéria as indicações e determinações da autoridade de saúde e, portanto, eles já estão neste momento separados, dando cumprimento às determinações da autoridade de saúde”, afirmou a diretora do SEF, Cristina Gatões, citada pela agência Lusa.

Os 28 migrantes vão permanecer na Base de Apoio Logístico (BAL) da Proteção Civil, em Quarteira, até serem ouvidos em tribunal e serem aplicadas as medidas cautelares. Segundo outra fonte do SEF, citada pela mesma agência noticiosa, face aos casos positivos, o grupo vai ser ouvido em tribunal por videoconferência.

Recorde-se que os migrantes que desembarcaram na ilha Deserta não possuem documentos de identificação, mas garantem ser todos de nacionalidade marroquina. No grupo encontram-se três mulheres, uma delas grávida, e um menor de 15 anos.