Internacional

Pandemia impede que barriga de aluguer entregue bebé que já nasceu há quatro meses

Aqueles que deveriam ser os pais da bebé vivem na China.

Instagram

As restrições das viagens devido à covid-19 impossibilitaram que Emily Chrislip, a viver em Idaho nos EUA, e barriga de aluguer para um casal chinês, não conseguisse entregar a criança aos pais.

Emily, que já tem um filho com o companheiro, Brandon, quis ser barriga de aluguer como um gesto para ajudar mulheres inférteis e por existirem já vários casos na sua família. No ano passado, candidatou-se a barriga de aluguer para um casal chinês e, quando o coronavírus passou a ser considerado pandemia, Emily pensou que tudo voltaria ao normal em “quatro semanas”, mas já passaram quatro meses.

Durante este tempo, Emily e Brandon têm tomado conta da bebé, mas o casal ainda pensou em dar a menina a uma agência, que a entregaria mais tarde quando fosse possível. No entanto, os pais da criança pediram para que o casal continuasse a tomar conta da criança. ‘’Tenho várias fotografias dela em recém-nascida para os pais olharem para trás e, esperançosamente, sentirem que não perderam muito daquilo que se passou quando ela era recém-nascida”, escreveu Emily no Instagram.