Internacional

Putin quer oferecer vacina contra a covid-19 a funcionários das Nações Unidas

Vários cientistas estão reticentes quanto à vacina do país liderado por Putin, visto ter sido um processo demasiado "acelerado", como muitos apelidam, e não ter seguido todas as fases de estudo normais. 

O Presidente russo, Vladimir Putin, anunciou, esta terça-feira, durante o primeiro dia do debate geral da Assembleia Geral da ONU, estar disponível para oferecer gratuitamente a vacina contra a covid-19, descoberta pela Rússia, aos membros das Nações Unidas e diz que o Kremlin está disposto a partilhar a sua pesquisa sobre a vacina de modo a que esta fique disponível a toda a população gratuitamente.

"Estamos prontos a partilhar a nossa experiência e a continuar a interagir com todos os estados e estruturas internacionais, nomeadamente para fornecer a outros países a vacina russa que tem comprovador ser segura, fiável e eficaz", disse Putin. 

Recorde-se que vários cientistas se têm mostrado reticentes quanto à vacina do país liderado por Putin, visto ter sido um processo demasiado "acelerado", como muitos apelidam, e não ter seguido todas as fases de estudo normais. Por outro lado, um estudo lançado pela revista The Lancet sobre os resultados preliminares da eficácia da Sputnik V, que envolveu testes com 76 pessoas ao longo de 42 dias, não mostrou "resultados adversos" e "provocou uma resposta imunológica".