Sociedade

Há atualmente 285 surtos ativos em Portugal

O Norte concentra 129 dos 285 surtos ativos de covid-19 no país, adiantou a ministra da Saúde. O briefing das autoridades sanitárias ficou ainda marcado pelos dados sobre o reforço dos profissionais de saúde e pela garantia de que a DGS está a avaliar o plano proposto pelo Santuário de Fátima para as cerimónias de 12 e 13 de outubro.

A ministra da Saúde informou, esta quarta-feira em conferência de imprensa, que existem 285 surtos ativos em Portugal, dos quais 129 são no Norte, 90 em Lisboa e Vale do Tejo, 27 no Centro, 24 no Algarve e 15 no Alentejo.

Quanto aos lares, são 44 os surtos ativos que afetam 74 instituições para idosos. Segundo Marta Temido, há 705 casos positivos, sendo que 114 destes pacientes estão internados

No geral, 65,7% das pessoas que foram infetadas estão recuperadas, 38,8% continuam doentes em casa, 0,8% encontram-se hospitalizados e 2,7% morreram, detalhou a ministra.

A taxa de letalidade global é de 2,7%, enquanto acima dos 70 anos é de 14%, acrescentou.

Questionada sobre a capacidade do SNS, face ao aumento substancial de contágios, Marta Temido fez questão de lembrar que desde o final do ano passado foram contratados mais 5.216 profissionais de saúde, 4.406 dos quais contratados para reforçar o combate à covid-19.

A ministra sublinhou ainda que as tendas, que estão a ser montadas, não são hospitais de campanha mas “trabalhos no perímetro hospitalar”, para “alargar a capacidade de resposta” e “garantir mais espaço para a segurança de profissionais e utentes”.

Sobre as cerimónias de 12 e 13 de outubro em Fátima, a diretora-geral da Saúde adiantou que já reuniu com o Santuário e que a as autoridades de saúde estão a avaliar o plano proposto pelo reitor e vice-reitor do Santuário.

“No final, sairá um parecer, como tem saído para outras circunstâncias”, acrescentou, especificando que esse parecer terá em conta “todos os normativos em vigor e o momento epidémico em que nos encontramos”, garantiu Graça Freitas.