Sociedade

"Utilização de testes rápidos ainda não está recomendada para casos de infeção"

Ministra está preocupada com falsos negativos.

A ministra da Saúde disse, esta quarta-feira na conferência de imprensa das autoridades sanitárias, que os testes rápidos, que estão a ser preparados pela Cruz Vermelha Portuguesa, encontram-se ainda sob estudo.

"A utilização destes testes ainda não está recomendada para casos de infeção à Sars-CoV-2", frisou Marta Temido, sublinhando que os testes rápidos têm baixa sensibilidade em assintomáticos ou pessoas com baixa carga viral do novo coronavírus.

Uma das preocupações, destacadas pela governante, está relacionada com os falsos negativos, pessoas cujos testes se revelam negativos para a covid-19, mas que podem estar infetadas. "Temos de definir as circunstâncias em que podem ser utilizados", reforçou Marta Temido

Sublinhe-se que a apreciação dos peritos, em conjunto com o Ministério da Saúde, deverá ser conhecida no final desta semana.