Sociedade

Cientistas acreditam ter encontrado pegadas humanas com 120 mil anos na Arábia Saúdita

Caso as suspeitas se venham a confirmar este é o vestígio mais antigo do Homo Sapiens alguma vez encontrado na Península Arábica. 

Foram encontradas pegadas com 120 mil anos no deserto de Nefud, na Arábia Saudita, e de acordo com os cientistas responsáveis pela descoberta algumas poderão ser humanas, de acordo com um estudo publicado na revista Science Advances. Caso as suspeitas se venham a confirmar este é o vestígio mais antigo do Homo sapiens alguma vez encontrado na Península Arábica. 

Estas pegadas foram expostas devido à erosão dos sedimentos durante um levantamento de um antigo lago. Além das pegadas suspeitas de serem humanas, os geólogos encontraram algumas pertencentes a animais como cavalos, camelos e elefantes. Os cientistas acreditavam que os elefantes tinham desaparecido da região da Península Arábica há 400 mil anos mas estas pegadas também acabaram por contrariar esta ideia. 

“Percebemos de imediato o potencial desta descoberta. Pegadas são uma forma única de evidência fóssil porque registam uma espécie de fotografia de um determinado momento no tempo”, explicou um dos autores do estudo, Mathew Stewart, citado pela CNN.

Os pesquisadores acreditam que as pegadas foram feitas durante o último período interglacial - uma época em que as condições húmidas facilitavam o movimento de humanos e animais numa região que, de outra forma, era composta de desertos.