Internacional

Manifestação em Londres marcada por confrontos com a polícia

Pelo menos três manifestantes contra as medidas de conteção da covid-19 e um agente da polícia tiveram de ser assitidos.


Londres foi palco, este sábado, de protestos contra as restrições impostas no âmbito da pandemia de covid-19. A manifestação contou com milhares de pessoas e acabou por ficar marcada por confrontos violentos com a polícia.

Pelo menos três manifestantes e um agente precisaram de assistência médica, depois dos confrontos quando as autoridades tentaram dispersar a multidão Trafalgar Square, ao verificar o incumprimento do distanciamento social.

A polícia terá dado ordem de dispersão aos manifestantes e em seguida um numeroso contingente agentes avançou na direção do protesto e foi então que surgiram os confrontos.

Sublinhe-se que as manifestações no Reino Unido não estão proibidas mas têm de ser comunicadas antecipadamente, com o devido plano de riscos, e a distância social entre as pessoas deve ser sempre respeitada.

A Polícia Metropolitana de Londres, já depois dos confrontos, emitiu um comunicado onde dizia que a ação de protesto "não cumpriu as condições de plano de risco e que estava a colocar as pessoas em risco" de contágio.

Recorde-se que o Reino Unido, a par de outros países da Europa incluindo Portugal, tem registado uma aceleração no ritmo de novos casos, o que levou o Governo de Boris Johnson a apertar as medidas de contenção contra a covid-19. Bares e restaurantes estão encerrados a partir das 22 horas, o teletrabalho voltou a ser o método preferencial, houve um reforço uso de máscara nas lojas e transportes e o regresso dos adeptos aos estádios – que já tinha data marcada – voltou a ser adiado.