Opiniao

Luta de Titãs

Este é o arranque de que estávamos à espera, convictos que só há um grande vencedor no meio disto tudo: o espetador. Porque seguramente todos vão querer fazer mais e melhor.

Esta semana assistimos à grande estreia de Cristina Ferreira na TVI.

O suspense era muito: uns ansiosos por ver, outros alheados do tema e uns ainda pouco interessados com o que se vai passando na nossa televisão.

Para quem trabalha em conteúdos, marcas e publicidade o interesse era inegável, aliando curiosidade pessoal à profissional. 

Neste suspense estava reunida uma grande promessa de inovação e de capacidade de encantar todos os que esperavam por Cristina no grande ecrã. E neste suspense estava também a concorrência e como iria responder a esta grande estreia.

Os olhos estavam claramente focados em Cristina o que explica a liderança nas manhãs e o interesse em ver o novo cenário – o qual gerou sentimentos muito contraditórios.

De facto, gostos à parte, podemos dizer que o cenário surpreendeu com um look futurista no qual se destacou a cozinha e o globo no meio de tudo. O efeito foi meio estonteante: há quem o tenha achado escuro e pouco cozy, há quem tenha elogiado o look prime time e a dimensão grandiosa com que se propõe a fazer televisão.

Quando vamos aos conteúdos, aí não podemos dizer, que a surpresa tenha sido total. 

As personagens, os temas e os comentadores transitam do anterior programa de Cristina, dando uma sensação de déjà vu, que pode ao mesmo tempo ser interpretada como o conforto e família de quem os portugueses já sentiam falta. Who Knows? É só o primeiro programa e sabemos bem que a televisão se faz de rotinas, de companhia, de confiança.

A aposta em momentos fortes do ponto vista emocional foi clara quer pelos casos reais apresentados quer pelas figuras de grande notoriedade que pontuaram o programa como Mariza ou Jorge Jesus. Há ainda um sentimento de festa, de celebração que atravessou o programa e que foi coroada com um grande prémio de 150.000€ o que trouxe uma onda positiva e de bem estar neste regresso. Tudo culminando num novo ‘hino’ TVI que promete marcar uma nova fase do canal. 

E sente-se claramente que este é o primeiro. Que como a própria dizia ajustes serão feitos e melhor virá ainda por aí. É este sentimento de esperança, poder e força que Cristina traz e que faz dela o sucesso que é. 

A concorrência não se deixou intimidar e apostou numa programação forte – ainda que com temas mais pesados – para agarrar a sua audiência, recorrendo a nomes fortes como Bárbara Guimarães, Marco Paulo ou Simone de Oliveira. Uma estratégia que funcionou e que deu luta e mostrou que está bem viva a luta de audiências e a saudável competição de ideias e formatos. 

Este é o arranque do campeonato de que estávamos à espera, convictos que só há um grande vencedor no meio disto tudo: o espetador. Porque seguramente todos vão querer fazer mais e melhor e nós cá estaremos para ver.

*Diretora Criativa Havas Sports & Entertainment