Internacional

Número de casos positivos associados ao surto na Casa Branca sobe para 12

Além de pessoas que trabalham diretamente com Trump, algumas das pessoas que testaram positivo à covid-19 estiveram presentes na Casa Branca, durante a indicação da juíza conservadora Amy Coney Barrett para o Supremo Tribunal, um evento onde o distanciamento social não foi cumprido e muitas pessoas optaram por não utilizar máscara.

 

Mais uma pessoa próxima de Donald Trump testou postivo à covid-19. Depois de 11 pessoas próximas do Presidente norte-americano, a sua assistente pessoal, Nicholas Luna, também testou positivo ao novo vírus, confirmou uma fonte da Casa Branca à CNN. No total, 12 pessoas próximas de Trump estão infetadas com covid-19. 

Além de Luna, Ronna McDaniel, presidente do Comité Nacional Republicano e Bill Stepien, diretor da campanha de Trump, também testaram positivo à covid-19. Segundo a imprensa norte-americana foi a assessora Hope Hicks que contagiou o Presidente norte-americano e a mulher, Melania Trump. Hicks esteve ao lado de Trump no avião presidencial Air Force One até ao Minesota, onde o líder dos EUA participou numa ação de campanha e esteve ao seu lado antes do debate eleitoral contra o democrata Joe Biden.  

Além de pessoas que trabalham diretamente com Donald Trump, também pessoas fora da Casa Branca e próximas do Presidente foram infetadas. Também o antigo governador de Nova Jérsia, Chris Christie, esteve a ajudar Trump a preparar-se para o debate eleitoral e já testou positivo à covid-19.

Os senadores Mike Lee, do Utah, Thom Tillis, da Carolina do Norte, Jon Johnson, senador republicano do Wisconsin, o presidente da Universidade de Notre Dame, John Jenkins, e a ex-conselheira de Trump Kellyanne Conway, também testaram positivo ao novo coronavírus. Todos estiveram presente na cerimónia nos jardins da Casa Branca, no fim de semana passado, quando Trump anunciou a indicação da juíza conservadora Amy Coney Barrett para o Supremo Tribunal, onde o distanciamento social não foi cumprido e muitas pessoas optaram por não utilizar máscara. 

Recorde-se que Trump anunciou ter sido infetado pelo novo coronavírus, esta sexta-feira, e foi hospitalizado no mesmo dia. Trump diz que "não se sentia muito bem" quando foi admitido no Hospital Militar Walter Reed mas sublinha que está "muito melhor agora". O chefe de Estado norte-americano divulgou, este domingo de madrugada, um vídeo na sua conta oficial de Twitter, diz que se encontra melhor e quer "voltar em breve" para a Casa Branca.  "Estamos a trabalhar arduamente para que eu recupere totalmente. Penso que voltarei em breve e mal posso esperar para terminar a campanha da forma como a comecei", acrescentou.