Economia

Metro de Lisboa adjudica nova fase por 19,5 milhões

O investimento total previsto para esta fase de expansão é de 210,2 milhões, cofinanciado em 127,2 milhões de euros pelo Fundo Ambiental e em 83 milhões pelo Fundo de Coesão, através do POSEUR.
 

O Metropolitano de Lisboa anunciou a adjudicação do terceiro contrato de empreitada do plano de expansão da rede, para o prolongamento das linhas Amarela e Verde, num investimento de 19,5 milhões de euros. A obra foi adjudicada ao consórcio da Teixeira Duarte e Somafel.

Esta empreitada, cujo concurso foi lançado em janeiro de 2020, integra-se no “Plano de Expansão do Metropolitano de Lisboa - Prolongamento das Linhas Amarela e Verde (Rato – Cais do Sodré)” e foi adjudicada à Teixeira Duarte, Engenharia e Construções, S.A. / SOMAFEL, Engenharia e Obras Ferroviárias, S.A, pelo preço contratual de € 19.497.608,44 (dezanove milhões quatrocentos e noventa e sete mil  seiscentos e oito euros e quarenta e quatro cêntimos), acrescido de IVA à taxa legal em vigor.
 
A assinatura do contrato respetivo ocorrerá decorridos os prazos legais e a tramitação subsequente, nos termos do regime fixado no Código dos Contratos Públicos.
 
O prazo de execução desta empreitada é de 698 dias de calendário, contados da data da respetiva consignação, que só poderá ocorrer após obtenção de visto prévio do Tribunal de Contas.
 
O investimento total previsto para esta fase de expansão do Metropolitano de Lisboa é de 210,2 milhões, cofinanciado em 127,2 milhões de euros pelo Fundo Ambiental e em 83 milhões pelo Fundo de Coesão, através do POSEUR - Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.
 
O plano de expansão do Metropolitano de Lisboa tem como objetivo contribuir para a melhoria da mobilidade na cidade de Lisboa, fomentando a acessibilidade e a conectividade em transporte público, promovendo a redução dos tempos de deslocação, a descarbonização e a mobilidade sustentável.