Cultura

Nobel da Medicina para a descoberta do vírus da Hepatite C

O Prémio Nobel deste ano foi concedido a três cientistas.

O prémio Nobel da Medicina foi atribuído, esta segunda-feira, aos cientistas norte-americanos Harvey J. Alter e Charles M. Rice e ao britânico Michael Houghton, pela descoberta do vírus da Hepatite C.

O anúncio da atribuição do galardão foi feito pelo comité do Nobel no Instituto Karolinska, em Estocolmo, na Suécia, e é o primeiro dos Nobel a ser anunciado este ano, seguindo-se nos próximos dias os galardões relativos à Física, Química, Literatura, Paz e Economia.

Os três cientistas galardoados fizeram descobertas que levaram à identificação de um novo vírus, o vírus da hepatite C, e que revelou a causa dos casos de hepatite crónica e permitiu testes e análises que levaram ao desenvolvimento de novos medicamentos.

"A descoberta do vírus da Hepatite C pelos vencedores do Prémio Nobel é uma conquista histórica na batalha contra doenças virais. Graças à sua descoberta, exames de sangue altamente sensíveis para o vírus estão agora disponíveis e essencialmente eliminaram a hepatite pós-transfusão em muitas partes do mundo, melhorando significativamente a saúde global”, destaca o comunicado de imprensa do comité, que realça ainda que as descobertas permitiram “o rápido desenvolvimento de medicamentos antivirais para a hepatite C”. 

Até então, os tratamentos disponíveis baseavam-se apenas em transfusões de sangue, que nem sempre tinha êxito.

“Pela primeira vez na história, a doença agora pode ser curada, aumentando a esperança de erradicar o vírus da Hepatite C do mundo”, acrescenta a nota.

O prémio tem um valor de dez milhões de coroas suecas (957 mil euros).