Internacional

Tribunal de Nova Iorque obriga Trump a entregar declarações fiscais

Os advogados do Presidente podem recorrer da decisão junto do Supremo Tribunal.

O Tribunal de Nova Iorque ordenou, esta quarta-feira, os contabilistas de Donald Trump a entregar as declarações fiscais do Presidente. No entanto, o segundo tribunal de recurso de Nova Iorque, em Manhattan, explicou que a suspensão da decisão do tribunal de primeira instância continuará em vigor para, desta forma, os advogados do republicano recorrerem da decisão no Supremo Tribunal.

Os advogados de Trump tentaram invalidar uma intimação que o escritório do procurador distrital de Manhattan, Cyrus Vance, emitiu junto dos contabilistas do Presidente, mas um juiz distrital rejeitou todos os esforços feitos pela defesa. Segundo um porta-voz do Departamento de Justiça, o Governo norte-americano está a avaliar esta decisão do juiz distrital.

Há mais de um ano que o procurador distrital de Manhattan e o Presidente norte-americano estão numa constante luta pelas declarações fiscais de Trump referentes a oito anos da sua atividade empresarial.

Os advogados de defesa de Donald Trump têm negado desde sempre a entrega dos documentos, argumentando que, como está a exercer a função de Presidente, não pode estar sob investigação, uma alegação que nunca foi usada em tribunais que deve ser avaliada no Supremo Tribunal, que decidiu em julho, contra os apelos de Trump. Até às eleições presidentes dos Estados Unidos, marcadas para 3 de novembro, não vai ser possível fazer uma nova resolução.