Vinagrete

Desastre no Metro na Praça de Espanha

Já se sabe que a caixinha da TV pode fazer grandes famosos, mas também pode ‘tramar’ alguém que se habitue demasiado contente a ela 

O Presidente da Câmara de Lisboa a dar o corpo às balas, que é como quem diz a assumir responsabilidades que já sabe não serem suas, pelo desastre do Metro na Praça de Espanha não lhe fica nada mal.

Sobretudo depois de vermos o Presidente do Metro, Vítor Domingos dos Santos, a tergiversar sobre a matéria nas TVs.

No fundo o que disseram não foi muito diferente. Ambos confiam na investigação do Laboratório De Engenharia Civil sobre o assunto. E dos especialistas independentes. Mas o Presidente da Câmara disse-o com maior elegância. Assumiu tratar-se de um ‘erro grosseiro’ de uma obra da CML, a que o Metro será totalmente alheio, e pediu á Ordem dos Engenheiros que lidere uma investigação rápida. O Presidente do Metro parece ter preferido não maçar ninguém a pareceu-me tergiversar sobre a matéria.

Já se sabe que a caixinha da TV pode fazer grandes famosos, mas também pode ‘tramar’ alguém que se habitue demasiado contente a ela – a directora-geral da Saúde que o diga