Economia

CMVM quer que Mário Ferreira lance OPA sobre Media Capital

Mário Ferreira e a Prisa devem pronunciar-se sobre a situação no prazo de 10 dias e caso tenham provas que contrariem a "concertação" avaliada pela CMVM devem apresentá-las. 

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) considerou que o negócio entre a Pluris, de Mário Ferreira, e os donos maioritários da Media Capital, o grupo dono da TVI, revela indícios de "concertação entre as partes" e que o empresário deve lançar uma Oferta Pública de Aquisição (OPA)  sobre os 5% das ações que não lhe pertencem nem à empresa espanhola, na qual terá de pagar um preço 2% acima do oferecido pela OPA da Cofina, segundo um comunicado enviado às redações. 

Mário Ferreira e a Prisa devem pronunciar-se sobre a situação no prazo de 10 dias e caso tenham provas que contrariem a "concertação" avaliada pela CMVM devem apresentá-las. “A Pluris/Mário Ferreira e a Vertix/Prisa foram na presente data notificadas do projeto de decisão de indeferimento do pedido apresentado pela primeira para, querendo, sobre ele se pronunciarem no prazo de dez dias úteis, nomeadamente apresentando prova adicional destinada a esclarecer os aspetos suscitados no mesmo”, pode ler-se na nota. 

Recorde-se que, no passado mês de maio, o empresário Mário Ferreira comprou 30% das ações da Media Capital e acordou com a Prisa que esta só poderia vender ações com a sua aprovação.

Leia o comunicado da CMVM aqui.