Economia

Prémio Nobel da Economia vai para Paul Milgrom e Robert Wilson pela teoria dos leilões

Anúncio foi feito esta segunda-feira.

A Real Academia Sueca das Ciências anunciou, esta segunda-feira, que os norte-americanos Paul Milgrom e Robert Wilson foram distinguidos com o Prémio Nobel da Economia de 2020, pelo seu estudo na teoria dos leilões.

"Os laureados em Ciências Económicas deste ano, Paul Milgrom e Robert Wilson, não só esclareceram como funcionam os leilões e por que razão os licitantes se comportam de certa forma, como também utilizaram as suas descobertas teóricas para inventar formatos de leilão inteiramente novos para a venda de bens e serviços", refere a Academia, numa publicação partilhada no Twitter, destacando assim a importância dos académicos, ligados à universidade de Stanford.

De realçar que o galardão foi criado pelo banco central sueco em 1968, muito depois dos prémios da Paz, Medicina, Química, Física e Literatura, criados em 1985. No ano passado, o Nobel da Economia foi atribuído aos economistas Abhijit Banerjee, Esther Duflo e Michael Kremer, pelo seu trabalho experimental no combate à pobreza.