Internacional

Testes da farmacêutica que Trump defendia como "cura" para a covid-19 foram suspensos

Os testes foram suspensos por "potenciais problemas de segurança", segundo responsáveis do governo norte-americano citados pelo New York Times. 

Os testes para o tratamento da covid-19 da farmacêutica norte-americana Eli Lilly, defendidos por Trump como uma possível "cura" para a doença, foram suspensos por "potenciais problemas de segurança", segundo responsáveis do governo norte-americano citados pelo New York Times. 

“Temos a Regeneron, temos um medicamento muito semelhante da Eli Lilly, que vão ficar disponíveis. Estamos a tentar torná-las disponíveis através de uma medida de emergência”, disse Donald Trump, pouco depois de ter tido alta do hospital, referindo mesmo que as "autorizou", uma teoria que acabou por não se comprovar . 

Ainda não é conhecida a razão específica que levou à suspensão dos testes da Eli Lilly mas a farmacêutica já se pronunciou sobre o assunto. “Por uma questão de imensa cautela, a equipa independente de monitorização de dados da ACTIV3 recomendou uma pausa nos trabalhos”, disse a porta-voz da empresa, Molly McCully. “A Lilly apoia desta decisão da equipa independente de monitorização de dados, no sentido de assegura cuidadosamente a segurança de todos os pacientes que participam neste estudo.”