Vinagrete

Trump e os debates televisivos

Eu não quereria debater com Trump – mesmo conhecendo a sua imensa pobreza intelectual.

O pior dos debates televisivos é quando os jornalistas pensam que devem ser independentes, e dividir o mal pelas aldeias.

Viu-se isto especialmente no 1º debate desta campanha entre Trump e Biden. O debate foi péssimo, e eu não quereria debater com Trump – mesmo conhecendo a sua imensa pobreza intelectual.

Quem viu o debate, ficou a perceber melhor que Trump não tem ideias, nem propostas, e que se limita a insultar e a enervar o mais que pode o adversário. Ganhou assim umas eleições, e os seus eleitoras são uma camada enorme de gente que também não quer pensar muito, nem o saberá fazer.

Quem viu o debate, reparou que Trump estava sempre a interromper Biden, sem uma única proposta ou ideia, para além dos insultos

Quem viu o debate, não procurando uma equidistância impossível, veria perfeitamente, sem grande dificuldade, um vencedor claro e um vencido claro. Mas houve quem preferisse a equidistância impossível, e culpar ambos pelo desastre.

Biden, a única coisa errada que terá feito, foi chamar palhaço a Trump.

Porque entrou no tipo de insultos gratuitos do adversário, e percebeu-se de que não precisava, além de que os insultados passaram a ser antes os palhaços. Menos os que podem apreciar Trump. Só relativamente a esses a queda de Biden seria compreensível.

Havia um artigo em Portugal, sobre o debate, que chamava a Trump ‘o toiro enraivecido’. Pareceu-me bem mais independente do que as posições dos equidistantes.