LifeStyle

Chef Nuno Queiroz Ribeiro abre restaurante Mediterra no Taguspark

"Nós somos o que comemos. A parte genética interfere em 35 % no processo. Há os outros 65% que dependem da nossa alimentação e do nosso estilo de vida", explica Nuno Queiroz Ribeiro.

"O meu papel é dar o exemplo e chegar às pessoas com a mensagem certa”, afirma o Chef Nuno Queiroz Ribeiro, que abre o restaurante Mediterra no Taguspark, depois de largos anos afastado da área da restauração, a lutar pela saúde na alimentação, alguns com o Ministério da Saúde e com a Ornaginzação Mundial da Saúde (OMS).

Enquanto ativista, acredita que "a saúde parte da alimentação" e essa tem sido sempre a sua “missão”. Na manga esquerda da sua jaleca estão estampadas três das várias lutas alimentares que mais tem tentado levar avante na sua carreira: “juntos pela alimentação saudável, juntos contra o açúcar e juntos contra o sal”.

Nuno Queiroz Ribeiro afirma que “é preciso ter respeito pela natureza” e que se deve “respeitar a sazonabilidade dos produtos”, acrescentando que “o que tu poderes colher da terra, de uma árvore, o que tu poderes comer que é real é o que tu deves comer, comida verdadeira”.

O Chef acredita que devemos tentar evitar ao máximo a comida processada e “regressar realmente às nossas origens”, vincando que “regressar não é regredir”. Para tal, Nuno Ribeiro considera que chegar às escolas é um passo essencial para reverter a “maneira absurda como nos alimentamos”. “Se investirmos nas crianças, de verdade, e se lhes dermos educação alimentar nas escolas, elas crescem com outros valores”, afirma.

O restaurante Mediterra abriu a meio do mês de outubro e Nuno Ribeiro garante ao cliente que tudo o que faz tem de bater certo com o que acredita e que “se forem ao restaurante podem comprová-lo”, acrescentado que o Mediterra “vai ter muito do mediterrâneo e de Portugal”, para além de pratos vegetarianos e veganos.