Sociedade

Portugal supera barreira dos quatro mil infetados e número diário de óbitos volta a aumentar

País tem mais de 54 mil casos ativos de covid-19.

Portugal superou, pela primeira vez, a barreira dos quatro mil infetados num só dia. De acordo com o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta quinta-feira, nas últimas 24 horas, foram confirmados mais 4.224 diagnósticos positivos de covid-19, aumentando para 132.616, o total de infeções registadas desde o início da pandemia no país. Pelo segundo dia consecutivo o número de novos casos bateu o valor máximo alguma vez registado durante a pandemia em Portugal.

O balanço desta quinta-feira revela ainda que morreram mais 33 pessoas devido à doença nas últimas 24 horas, aumentando para 2.428 o total de óbitos devido à covid-19 no país. O máximo diário de mortes registou-se no dia 3 de abril, com 37 óbitos. Desde então, em quase seis meses, apenas no passado dia 23 de outubro, quando ocorreram 31 mortes, se voltou a registar um número diário de óbitos superior a 30 - número agora ultrapassado pelo registado esta quinta-feira.

Destes 33 óbitos, 16 ocorreram no Norte, 12 em Lisboa e Vale do Tejo e cinco no Centro. 

A região Norte continua a ser a região com maior número de novos casos (58,6%) e, pelo terceiro dia consecutivo, superou os dois mil casos, com 2.474 novas infeções. Segue-se Lisboa e Vale do Tejo, que volta a somar mais de mil novos casos, com mais 1.102 infetados, o Centro com 524, o Algarve com 63 e o Alentejo com 50. A Madeira confirmou mais seis diagnósticos de covid-19 e os Açores mais cinco.

O número de internados não para de aumentar e sobe, consecutivamente, há oito dias, não se tendo registado nunca um número tão elevado de doentes com covid-19 nos hospitais portugueses. Há agora mais 40 doentes internados, num total de 1.834. Destes, 269 estão em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), mais 7 do que ontem. O país aproxima-se assim do recorde de internamentos em UCI, que pertence a 7 de abril, com 271 internamentos.

O total de recuperados é agora de 75.702, mais 1.701 do que ontem.

As autoridades de Saúde têm 64.426 contactos em vigilância e há 54.486 casos ativos no país.

Consulte aqui o boletim na íntegra.