Politica

Plano de Ação Contra o Racismo vai a discussão pública em março

O racismo constitui "um problema que já existia e está agora mais visível", realçou Vieira da Silva.

"Estamos neste momento a constituir um grupo de trabalho com as organizações representativas e o nosso plano é no dia 21 de março, dia de combate à discriminação racial, colocar uma primeira versão do plano [de ação contra o racismo] em discussão pública que queremos e precisamos que seja muito participado por todos", disse a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, durante a audiência no Parlamento no âmbito da discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2021. O Governo pretende que a primeira versão do plano seja discutida no dia 21 de março, em que se assinala internacionalmente o combate à discriminação racial.

A governante avançou que o racismo constitui "um problema que já existia e está agora mais visível, mas também um problema que vemos crescer", adiantando que "precisamos de resposta do lado da integração e das respostas sociais ao longo de toda a vida, mas também do lado do combate à discriminação". Para Vieira da Silva, o plano é a resposta do Governo, mas explicitou que espera que seja "uma resposta mais alargada do país" a um problema que tem vindo a "crescer no mundo e também em Portugal".

O grupo de trabalho mencionado contribuirá também para a reflexão que decorrerá no âmbito da formação do Observatório do Racismo. A ministra salientou que serão contratadas duas pessoas para trabalharem com os seis membros da Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR), destacando que as verbas previstas para esta comissão "vão ter um aumento de 53% face ao ano em curso".